[RESENHA] Paixão Sem Limites – Rosemary Beach #1, Sem Limites #1, de Abbi Glines.

paixao
New Adult|| Paixão sem limites|| Abbi Glines|| Editora: Arqueiro|| Páginas: 192

Sinopse: Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.

Olá, amores!

Paixão sem limites é o primeiro volume da série Rosemary Beach, de Abbi Glines. No Brasil já foram publicados sete volumes, todos pela Editora Arqueiro.

Blaire passou os últimos três anos cuidando de sua mãe, que padecia com uma doença grave. Após perdê-la para a doença, sozinha e sem dinheiro, Blaire se ver obrigada a pedir ajuda ao pai que havia lhe abandonado em um dos momentos mais difíceis de sua vida. No fundo ela sabe que não pode confiar inteiramente nele, mas ele é o único que pode acolhê-la durante um tempo até conseguir organizar sua vida.

“Olhei para a imensa casa de três andares situada bem em cima da areia branca da praia de Rosemary, na Flórida. Aquela era a nova casa do meu pai. Sua nova família. Eu não iria me encaixar ali.”

20151120_063617

O problema é que ao chegar em Rosemary – local em que seu pai mora – ela recebe a notícia de que ele está viajando com a esposa. Então ela se vê mais uma vez sozinha pedindo ajuda para Rush Finlay, o enteado do seu pai, que ela nem sabia que existia. Rush Finlay é um típico bad boy. Que leva uma vida regada a festas e mulheres. No início é difícil para Blaire conseguir convencê-lo a deixá-la ficar. Relutantemente Rush decide ajudá-la lhe oferecendo por um período de um mês um minúsculo quarto em baixo de uma escada, o qual Blaire aceita de bom grado. O que os dois não esperavam era sentir uma forte atração um pelo outro e por mais que eles se evitem existe um imã que os une, um desejo irrefreável, uma vontade de possuir um ao outro. Acontece que ambos sabem que podem se machucar. Mas ninguém manda no coração, não é mesmo?

“Rush estreitou os olhos e me estudou com atenção. Os olhos dele tinham uma cor esquisita. Surpreendente e incomum. Não eram castanhos nem cor de avelã. Eram de uma cor quente, com um pouco de prateado. Eu nunca tinha visto nada como aquilo. Seriam lentes de contato?”

Apesar de ser mais um romance clichê, pois temos o cara lindo, que é todo trabalhado no “não faço amor, só faço sexo” enquanto que a mocinha é pura, inocente, entre outros adjetivos. Temos ainda uma narrativa previsível e repetitiva, mas o importante é que a trama do romance é bem gostosa, eu não sei se foi a forma como a autora a desenvolveu, ou se foi o enredo, mas a narrativa me prendeu de uma tal forma que em nenhum momento eu quis interromper a leitura. A narrativa ainda nos traz uma carga de drama familiar, segredos que são capazes de mudar drasticamente a vida desses jovens.

Eu definitivamente recomendo a leitura! ❤

20151119_174827

“A boca de Rush tinha gosto de hortelã. Meus joelhos enfraqueceram e eu estendi a mão para segurar seus ombros e me equilibrar. Sua língua então acariciou a minha como se me pedisse para entrar na brincadeira. Fiz um pequeno movimento com a língua dentro da boca dele, depois mordi de leve seu lábio inferior. Um fraco grunhido escapou da sua garganta e, quando percebi, ele já estava me deitando sobre a pequena cama atrás de mim.”

Beijos e até o próximo post!

Malu ❤

 

Anúncios

3 comentários sobre “[RESENHA] Paixão Sem Limites – Rosemary Beach #1, Sem Limites #1, de Abbi Glines.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s