[RESENHA] O Duque e Eu – Os Bridgertons #1, de Julia Quinn.

O_DUQUE_E_EU_1364482176B
Romance de Época (Com conteúdo adulto)|| O Duque e Eu|| Julia Quinn|| Editora: Arqueiro|| Páginas: 288

Sinopse: Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta. Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Hi guys! Tudo bem?

O Duque e Eu é o primeiro volume de oito livros, da escritora Julia Quinn (seis dos quais já publicados no Brasil: O Duque e Eu, O Visconde que me amava, Um perfeito cavalheiro, Os segredos de Colin Bridgerton, Para Sir Phillip, com amor e O Conde Enfeitiçado) que narram as aventuras da grande, amorosa e barulhenta Família Bridgerton, composta pela matriarca da família Violet e por seus oito filhos, a série conta com uma narrativa para cada um deles, apresentando-nos a família como um todo, porém priorizando as histórias de cada um dos seus membros, que são: Anthony, Benedict, Colin Daphne, Eloise, Francesca, Gregory e Hyacinth. O romance é narrado em 3ª pessoa e nos proporciona vislumbrar as nuances de cada personagem do livro.

Daphne é a filha mais velha entre as mulheres da Família Bridgertons e já está na idade de se casar, porém todas suas investidas até agora tem sido infrutíferas. Os seus possíveis pretendentes só a veem como uma amiga adorável. Daphne é de uma espirituosidade encantadora e de um ótimo humor.

Simon Basset passou um bom tempo longe de Londres, mas agora após seis anos retornou a cidade para tomar conta de tudo que passou a ser seu após receber o título de duque de Hastings, devido a morte de seu pai. Lindo, rico e solteiro ele se torna uma presa fácil para as matronas que estão em busca de bons partidos para as suas filhas, porém Simon tem o firme propósito de nunca se casar o que o deixa constrangido diante das situações que passou a vivenciar nos bailes da sociedade.

20151119_175344

“Simon percebeu que ambos estavam presos. Presos pelas convenções e expectativas da sociedade. E foi então que uma ideia lhe veio à mente. Uma ideia estranha, louca e espantosamente maravilhosa.”

Por um acaso do destino Simon conhece Daphne, em um momento bem inusitado, e ele se surpreende com a forma como a conversa flui entre eles ao mesmo tempo em que se encanta com a espirituosidade da bela moça. Durante a conversa ele percebe que tem algo em comum em relação à Daphne: o objetivo de se verem livres das maquinações das matronas da alta sociedade. Então Simon propõe o plano de fingir cortejá-la que podem livrá-los de tais maquinações. Daphne não vê motivos para descartar tal plano, pois como bem expôs Simon, isso poderia atrair para si bons pretendentes. O que ela não esperava, era que à medida que os dois se conheciam ficasse mais difícil lembrar-se que a corte era apenas fingimento.

“O rosto dele era simplesmente perfeito. Daphne levou apenas um instante para se dar conta de que todas as estátuas de Michelangelo não chegavam a seus pés. Os olhos eram curiosamente intensos – tão azuis que quase brilhavam por conta própria. Os cabelos eram espessos e escuros, e ele era alto – tão alto como os irmãos dela, o que era raro.”

20151116_130813

Histórias de amor sempre me cativam de uma forma surpreendente e quando comecei a ler O Duque e Eu meu coração começou a acelerar com a expectativa de que algo maravilhoso estava para acontecer com o avançar da leitura, não me decepcionei! Julia Quinn escreve de uma forma maravilhosa, intercalando com doses de drama, humor, amor.  Ela nos apresenta a família Bridgerton e nos convida a conhecer as peculiaridades de cada membro. Sabem o que mais me cativou nesse romance? É que as personagens apresentam imperfeições, mágoas, dores. Sentimentos, os quais fazem parte do nosso cotidiano, não é mesmo? Mas o momento de superação é o que mais fascina. Eles enfrentam os seus medos e seguem em frente. Em busca da felicidade…  Assim como nós!

Portanto recomendo a leitura e espero que vocês se deliciem com essa estória tão cativante.

“O desespero na voz de Simon lhe disse tudo que ela precisava saber. Ele a queria. Desejava. Estava louco por ela.”

Beijos e até o próximo post!

Malu ❤

Anúncios

4 comentários sobre “[RESENHA] O Duque e Eu – Os Bridgertons #1, de Julia Quinn.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s