[RESENHA] Um Mais Um, de Jojo Moyes

Primeiramente, o que falar do livro de uma escritora que já ganhou meu coração há algum tempo? O que falar da escrita de Jojo? Ainda não li um livro da autora que não tenha gostado. Apesar de já ter me queixado com vocês, que simplesmente não entendo o motivo de Jojo ser contra os finais felizes, rsrsrs. Mas em Um Mais Um, essa característica da escritora ficou de lado. Ainda bem!

Sinopse: Há dez anos, Jess Thomas ficou grávida e largou a escola para se casar com Marty. Dois anos atrás, Marty saiu de casa e nunca mais voltou. Fazendo faxinas de manhã e trabalhando como garçonete em um pub à noite, Jess mal ganha o suficiente para sustentar a filha Tanzie e o enteado Nicky, que ela cria há oito anos. Jess está muito preocupada com o sensível Nicky, um adolescente gótico e mal-humorado que vive apanhando dos colegas. Já Tanzie, o pequeno gênio da matemática, tem outro problema: ela acabou de receber uma generosa bolsa de estudos em uma escola particular, mas Jess não tem condições de pagar a diferença. Sua única esperança é que a menina vença uma Olimpíada de Matemática que será disputada na Escócia. Mas como eles farão para chegar lá? Enquanto isso, um dos clientes de faxina de Jess, o gênio da computação Ed Nicholls, decide se refugiar em sua casa de praia por causa de uma denúncia de práticas ilegais envolvendo sua empresa. Entre ele e Jess ocorre o que pode ser chamado de ódio à primeira vista. Mas quando Ed fica bêbado no pub em que Jess trabalha, ela faz questão de deixá-lo em casa, em segurança. Em parte agradecido, mas principalmente para escapar da pressão dos advogados, da ex-mulher e da irmã — que insiste em que ele vá visitar o pai doente —, Ed oferece uma carona a Jess, os filhos e o enorme cão da família até a cidade onde acontecerá o torneio. Começa então uma viagem repleta de enjoos, comida ruim e engarrafamentos. A situação perfeita para o início de uma história de amor entre uma mãe solteira falida e um geek milionário.
Chick-lit|| Um Mais Um|| Jojo Moyes|| Editora: Intrínseca|| Páginas: 320 || Classificação: 5/5

Sinopse: Há dez anos, Jess Thomas ficou grávida e largou a escola para se casar com Marty. Dois anos atrás, Marty saiu de casa e nunca mais voltou. Fazendo faxinas de manhã e trabalhando como garçonete em um pub à noite, Jess mal ganha o suficiente para sustentar a filha Tanzie e o enteado Nicky, que ela cria há oito anos. Jess está muito preocupada com o sensível Nicky, um adolescente gótico e mal-humorado que vive apanhando dos colegas. Já Tanzie, o pequeno gênio da matemática, tem outro problema: ela acabou de receber uma generosa bolsa de estudos em uma escola particular, mas Jess não tem condições de pagar a diferença. Sua única esperança é que a menina vença uma Olimpíada de Matemática que será disputada na Escócia. Mas como eles farão para chegar lá? Enquanto isso, um dos clientes de faxina de Jess, o gênio da computação Ed Nicholls, decide se refugiar em sua casa de praia por causa de uma denúncia de práticas ilegais envolvendo sua empresa. Entre ele e Jess ocorre o que pode ser chamado de ódio à primeira vista. Mas quando Ed fica bêbado no pub em que Jess trabalha, ela faz questão de deixá-lo em casa, em segurança. Em parte agradecido, mas principalmente para escapar da pressão dos advogados, da ex-mulher e da irmã — que insiste em que ele vá visitar o pai doente —, Ed oferece uma carona a Jess, os filhos e o enorme cão da família até a cidade onde acontecerá o torneio. Começa então uma viagem repleta de enjoos, comida ruim e engarrafamentos. A situação perfeita para o início de uma história de amor entre uma mãe solteira falida e um geek milionário.

Oie, leitores! Vamos de Jojo Moyes hoje?

O romance nos apresenta quatro personagens principais intercalando a narrativa entre eles: Ed – o geek milionário que está sendo acusado de fornecer informações privilegiadas sobre sua própria empresa; Jess – uma mulher batalhadora que há dois anos cuida de sua filha e de seu enteado sozinha, sem a ajuda do imprestável de seu ex-marido Marty, que foi embora dizendo que estava em profundo estado de depressão, o que para Jess, de certa forma, foi um alívio; Tanzie, filha de Jess, um prodígio em matemática e Nick – o garoto gótico que sofre com o bullying de vizinhos, anda de cabeça baixa, devido às injustiças da vida, o que o torna um garoto introspectivo, viciado em videogame e em baseado.

Com o orçamento familiar apertado, qual não é a surpresa de Jess quando sua filha tem a chance de participar de uma Olimpíada de Matemática e ainda ganhar uma boa quantia em dinheiro se caso ela vencer. Dinheiro que tiraria a família do aperto e ajudaria Tanzie a estudar em uma renomada escola particular. O problema é que Jess não tem recursos para bancar a viagem da família à Escócia. Mas o destino vai unir essas pessoas que não tem nada em comum, pois em um ato de generosidade, Ed acaba por oferecer carona à família até a Escócia, já que ele já encontrou Jess enquanto ela fazia uma faxina na sua casa. Pode-se dizer que ambos não tiveram uma impressão muito boa sobre o outro. Só posso dizer que essa viagem nos reserva altas aventuras.  😉

Fotor_147018416852935

“- Trégua, Jessica Thomas? Foi um dia longo. E uma semana de merda. E apesar de espaçoso, este carro não é grande o suficiente para duas pessoas que não estão se falando.”

Gente, a história é muito prazerosa de se ler e os personagens são divertidíssimos! Adorei cada um deles. Mas amei mesmo a Jess. A personagem representa muitas mulheres da vida real. Que mesmo com as dificuldades continuam lutando para proporcionar aos filhos uma vida melhor. Muitas vezes me vi chorando pela Jess, pelas injustiças que ela enfrenta; ela acredita que pessoas boas são sempre recompensadas, só que, infelizmente, a realidade não é bem assim! 😦 Quanto ao Ed, no início achei-o meio arrogante, mas no decorrer da leitura ele foi me conquistando, com sua forma de pensar e agir, principalmente, quando ele se mostra disposto a aprender muitas lições que a “mãezona” Jess é capaz de ensinar. Nick, por sua vez, conquistou-me, porque no fundo ele é um bom garoto, que apenas se esconde por trás de sua franja para não demonstrar que realmente se importa com sua família. E, por fim, temos Tanzie, uma menina doce e inteligente, que tenho certeza que representa muitos nerds por aí. Ah, não podemos esquecer de Norman, o cachorro de Tanzie, que é capaz de nos arrancar grandes risadas e até mesmo algumas lágrimas! 😉

Fotor_147018394238197

“Então certa vez Ed conheceu uma garota que era a pessoa mais otimista que ele já tinha visto. Uma garota que usava sandálias de dedo torcendo para a primavera chegar. Parecia saltitar pela vida como o Tigrão, do Ursinho Pooh.”

O que mais posso dizer a vocês é que Um Mais Um é um livro que fala de amor, superação, amizade e, principalmente, de esperança! E que nos traz grandes ensinamentos de vida, como por exemplo, que coisas boas acontecem quando você acredita. Que o amor familiar é capaz é capaz de superar grandes barreiras. E que o verdadeiro amor pode surgir sem aviso prévio. Por todos esses motivos eu recomendo imensamente a leitura! ❤

Beijos e até o próximo post!

Malu ❤

Anúncios

3 comentários sobre “[RESENHA] Um Mais Um, de Jojo Moyes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s