[Entrevista] Papo Literário com a escritora Camila Moreira

Olá, amores! Tudo bem com vocês?

Hoje nosso papo literário é com a linda Camila Moreira, escritora da duologia “O Amor não tem Leis”, “8 Segundos”, “Caminhos de Afrodite” e “Minha Melodia”. Só posso dizer a vocês que estou é morta com essa entrevista. ❤

14365439_956325391159969_570879793_n

“Camila Moreira, 28 anos, é taurina e bacharel em Direito. Goiana de nascimento e mato-grossense de coração, a funcionária pública municipal começou a escrever nas horas vagas, no final de 2013. Da autora, a editora Suma de Letras já lançou “O amor não tem leis” e “O amor não tem leis – O julgamento final”, que tiveram repercussão internacional: Camila foi citada pelo jornal americano The Washington Post como referência da nova literatura erótica brasileira. Além da duologia ainda lançou pela editora os romances “8 Segundos” e “Minha Melodia“. Camila Moreira é uma autora incrível. Com cada frase, detalhe e vírgula, ela consegue tocar no coração de cada leitor seu. Além se ser uma mulher excepcional e muito querida por todas as suas fãs. Segundo ela: ‘O autor só escreve metade do livro. Da outra metade, deve ocupar-se o leitor.'”

L.C. Camila, primeiramente nos fale um pouco sobre você.

C.M. Meu nome é Camila Moreira, sou autora dos livros “O amor não tem leis”, “O amor não tem leis – O julgamento final”, “8 segundos”, “Caminhos de Afrodite” e “Minha Melodia”. Tenho 28 anos, sou goiana e bacharela em Direito. Sou muito eclética quando se trata de leitura. Leio de tudo um pouco, com raras exceções. Entretanto, o gênero que predomina em minha estante é o romance, principalmente o erótico, por isso resolvi seguir no gênero: de leitora à escritora.

L.C. Qual o livro mais marcante que você leu até hoje?

C.M. O livro mais marcante da minha vida foi Dom Casmurro, de Machado de Assis, pois não tinha muito contato com a literatura quando criança, por isso guardei muito em minha memória o primeiro livro que li em minha adolescência. Eu sempre digo que ele me abriu as portas do paraíso, e nunca mais consegui sair.

L.C. Em que momento de sua vida você decidiu que escreveria a duologia “O Amor Não Tem Leis” e compartilharia com pessoas desconhecidas?

C.M. Escrevi os primeiros capítulos de “O amor não tem leis” no fim de 2013, quando mostrei à um grupo de amigas. Um grupo que tinha como objetivo a literatura; trocávamos dicas e fazíamos leituras em conjunto. Elas gostaram do que eu havia escrito e me convenceram a postar no Wattpad. Fiquei impressionada com a aceitação dos leitores. Foi impressionante! Passei a ser reconhecida dentre os autores da plataforma e também nas redes sociais, e isso me rendeu um contrato com a editora Suma de Letras, casa editorial em que estou hoje.  Foi uma surpresa muito grande. Conseguir pulicar um livro já é um sonho, e quando a editora que te recebe é um nome forte no mercado editorial é quase surreal.

L.C. Escrever sempre foi natural para você. Ou você teve que se esforçar bastante para transpor a sua imaginação ao papel?

C.M. Ser escritora era algo que não passava em minha cabeça, nunca cogitei essa hipótese, e nunca havia escrito nada com essa finalidade. Por isso acho que tudo surgiu de uma forma bem natural. Escrevo por puro prazer e me divirto fazendo isso.

Este slideshow necessita de JavaScript.

L.C. De onde surgiu a inspiração para escrever o romance “8 Segundos”?

C.M. Na verdade, 8 segundos tem mais de mim do que O Amor não tem leis.  Passei minha vida toda morando no interior – antes em Goiás e agora no Mato Grosso. Conheço muito bem o ambiente e a cultura sertaneja, do qual sou apaixonada. Esse é um livro que mexe muito com minhas lembranças e sentimentos. Durante várias partes da história meu pai sentou comigo e me ajudou com algumas dúvidas. Ele passou praticamente toda a vida no campo, por isso me deu dicas importantíssimas, então foi muito gostoso contar com ele na hora de escrever. Também me lembrei do meu avô, um homem simples, que me ensinou muita coisa, e que eu perdi há alguns anos, mas que ainda é muito presente na vida da minha família.

L.C. Teve algum escritor(a) que influenciou você no tipo de escrita?

C.M. Todos os escritores que leio me influenciam. Sempre tento absorver o máximo possível de cada leitura que faço, mas, como sou do time do romance, tenho como principais inspirações a E.L.James, Sylvia Day, Ranchel Gibson, J.A. Redmerski, Nicholas Sparks, Julianna Costa e Babi A. Setti.

L.C. Quais dicas você daria para quem está pensando em se aventurar na escrita de um livro?

C.M. Dedique-se. Não é fácil. As críticas são duras e muitas vezes têm a intenção de derrubar quem está começando. Minha maior dica é: tenha em quem se apoiar. Busque amigos verdadeiros e acredite no amor deles e de sua família, pois assim, quando pensar em cair, você terá por quem lutar, e também terá quem te amparará. Minha família foi minha rocha. Várias vezes pensei em desistir, mas o apoio deles e dos meus amigos me fizeram acreditar nos meus sonhos e, principalmente, me impulsionaram a continuar.

L.C. Ao criar seus personagens, você costuma colocar muito de si mesma em cada um deles, ou procura colocar características de pessoas que convivem com você?

C.M. É um mistura de tudo. Impossível não passar algo de mim, até porque escrevo histórias reais, que podem acontecer no dia a dia de qualquer pessoa. Acredito que, de um jeito ou de outro, o autor sempre doa algo de si para a história. E é muito bom colocar os amigos nos livros. Principalmente quando você quer torturá-lo a fazer algo, então joga a velha desculpa de autor “se não fizer, te coloco em um livro e mato você” (risos). A verdade é que, os próprios amigos e familiares contam fatos que aconteceram com eles e dizem que “daria uma boa história”.

L.C. O que é pior: começar ou terminar um livro?

C.M. Terminar. Sempre entro em desespero quando está chegando perto do final. É uma loucura. Choro, fico insegura e tenho muito medo, mas no fim tudo acaba bem.

L.C. Qual é a maior dificuldade em publicar um livro?

C.M. O mercado editorial está cada vez mais aberto ao autor nacional. Pude constatar isso nessa última Bienal de SP, que ocorreu no último mês. Muitos autores nacionais lançando livros e despontando entre os principais escritores da atualidade. Acredito que a principal dificuldade ainda seja o apoio das editoras. Mas isso está mudando, e espero que nos próximos anos o autor nacional tenha ainda mais visibilidade em nosso país.

L.C. Quais são seus autores favoritos?

C.M. Isso é tortura! (risos). Impossível escolher apenas alguns, por isso deixo essa pergunta em aberto, mas convido todo mundo a ler os escritores brasileiros, pois existem mentes brilhantes por aqui.

L.C. Você tem novos projetos em mente? Pode nos contar?

C.M. Vários! Acabamos de lançar Minha Melodia, e posso adiantar que o livro A cor do amor está sendo terminado, devendo ser lançado no próximo ano pela editora Suma de Letras.

L.C. Camila, obrigada pela entrevista! Gostaria de dizer algo para os leitores do Blog Lendo & Cozinhando?

C.M. Agradeço ao blog pela oportunidade de mostrar aos leitores um pouquinho da Mila por trás da Camila Moreira. E também parabenizar, pois o apoio de vocês é extremamente importante. E aos leitores, deixo meu carinho, porque sem vocês essas histórias nunca teriam ganhado vida. Cada um faz parte desse sonho.

Para saber mais sobre a Camila e seu trabalho acesse: Fanpage Camila Moreira

Falei a vocês que estava morta com essa entrevista, né? 🙂 Também, a Camila é uma fofa. ❤ Suas respostas me ajudaram a conhecê-la um pouco mais e acho que é isso que todo leitor que ama o trabalho de algum escritor espera. Por isso, espero do fundo do meu coração que vocês também tenham apreciado a entrevista tanto quanto eu. Camila, só posso deixar meus sinceros agradecimentos a você, por ter cedido um pouco do seu tempo ao blog Lendo & Cozinhando. ❤ Desejamos muito sucesso e, claro, muita imaginação para que você continue nos presenteando com arrebatadoras histórias. ❤

P.S. Quero aproveitar para deixar minha ressalva. Camila, por favor, faça essa leitora feliz e escreve um livro contando a história de Diego Ferraz, por favorzinho! Obrigada! De nada! rsrsrs

Beijos e até o próximo post!

Malu

Anúncios

2 comentários sobre “[Entrevista] Papo Literário com a escritora Camila Moreira

  1. Amei. Sou fã da Camila. Muito feliz em saber que ano que vem teremos mais um livro dela. To desesperada pra comprar o Minha Melodia. Parabéns ao blog adorei mesmo de verdade. E parabéns a Camila pelo talento ❤

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s