[Entrevista] Papo literário com a escritora Marina Carvalho

Olá, amores! Tudo bem com vocês!Hoje trago mais um papo literário gostoso. Adivinhem com quem?

Com a diva Marina Carvalho! ❤

Entrevista com a autora Cissa Prado

Mineira de Ponte Nova, jornalista e professora, Marina Carvalho sente a necessidade de colocar sua vivência e suas histórias no papel. Ela é autora dos livros: O Amor nos Tempos do Ouro, Ao Gosto do Chef, A Menina dos Olhos Molhados, entre outros. O blog Lendo & Cozinhando agradece imensamente a autora por ter nos concedido essa entrevista maravilhosa! ❤

L.C. Marina, primeiramente nos fale um pouco sobre você.

M.C. Eu sou uma pessoa normal, que trabalha bastante tanto na escola como em casa, onde escrevo meus livros. Tenho uma família grande, unida como bicho de monte e muito especial. Gosto de ler, viajar, comprar sapatos, colecionar coisas inusitadas.

L.C. Qual o livro mais marcante que você leu até hoje?

M.C. Não consigo escolher um livro mais marcante. Todos tiveram importância para mim, dentro do contexto do momento da leitura.

L.C. Se você tivesse que escolher dois personagens preferidos, uma mulher e um homem, de um dos seus romances, quais seriam?

M.C. Escolher personagens é como dizer que prefere um filho em relação a outro. Para mim é impossível dizer qual casal tem um papel mais importante na minha vida. Cada um deles tem um porquê de existir e são todos relevantes, sem exceção.

L.C. Escrever sempre foi natural para você. Ou você teve que se esforçar bastante para transpor a sua imaginação ao papel?

M.C. Eu sempre escrevi, desde muito nova. Transcrever ideias para o papel era uma forma de diversão para mim. Tanto que decidi cursar Jornalismo na faculdade, depois me especializar em Letras, dar aulas de redação. Enfim o processo de escrita é natural para mim, como respirar. Não me vejo não escrevendo em algum momento da minha vida.

L.C. De onde surgiu a inspiração para escrever o romance “Azul da Cor do Mar”?

M.C. Provavelmente das experiências que cultivei ao longo dos anos na faculdade de Jornalismo. Quando decidi escrever um chick-lit, a ideia apareceu naturalmente. Eu logo visualizei uma estudante e um repórter e tudo o que poderia resultar de uma relação entre estagiária e profissional gabaritado.

L.C. Teve algum escritor(a) que influenciou você no tipo de escrita?

M.C. Eu acredito que sim. Por ler muito, penso que sou um pouquinho de cada escritor que admiro, como Pedro Bandeira, José de Alencar, Érico Veríssimo, Fernando Sabino e muitos outros.

L.C. Quais as dificuldades e os privilégios de ser uma escritora?

M.C. Para mim o que mais entrava a profissão é encontrar tempo para escrever. Minha rotina é muito pesada, por isso nem sempre consigo cumprir as metas que estabeleço para mim mesma. E o privilégio é o contato com os leitores, sempre tão amáveis, solícitos, verdadeiros torcedores que ganhei ao publicar minhas histórias.

L.C. Ao criar seus personagens, você costuma colocar muito de si mesma em cada um deles ou características de pessoas que convivem com você?

M.C. Raramente há algo de pessoal nos meus personagens. De caso pensado, nada. Mas às vezes escapole algo, como gosto musical, maneira de pensar, de se vestir.

L.C. Você já viu alguém lendo um de seus livros em algum lugar? Qual foi a sensação?

M.C. Já. A sensação é um misto de orgulho, incredulidade e sensação de realização. É uma experiência meio surreal até.

L.C. Qual é a maior dificuldade em publicar um livro?

M.C. Encontrar a editora certa, conquistar um público, provar que uma história nacional pode ser tão boa ou até melhor que uma estrangeira.

L.C. Quais são seus autores favoritos?

M.C. Tenho vários, de clássicos a contemporâneos, como José de Alencar, Érico Veríssimo, Cecília Meireles, Fernando Sabino, Jane Austen… Nossa, são muitos mesmo!

L.C. Você tem novos projetos em mente? Pode nos contar?

M.C. Estou sempre planejando coisas novas. Sou movida a objetivos, a sonhos e procuro fazer de tudo, dentro do possível, para realizá-los. No momento estou começando uma experiência diferente na carreira, além de estar prestes a publicar meu oitavo livro, ‘O amor nos tempos do ouro 2”, e um novo conto, “Em nome da lei”.

L.C. Quickies:

M.C. Se eu fosse outro autor, seria: Agatha Christie

Se eu fosse um personagem, seria: Elizabeth Bennet

Se eu fosse um lugar, seria: Gramado RS

Se eu fosse um livro, seria: Senhora

Se eu fosse um sentimento, seria: Alegria

Se eu fosse um super herói, seria: Mulher Maravilha

L.C. Marina, obrigada pela entrevista! Gostaria de dizer algo para os leitores do Blog Lendo & Cozinhando?

M.C. Obrigada pela oportunidade de poder contar um pouquinho sobre mim e desejo que tenham sempre boas leituras, pois não há nada melhor.

E ontem a Marina divulgou o seu mais novo romance: A História de Malikah, da série O Amor nos Tempos do Ouro.

19430047_1886271598294346_1144639699343522007_n

E essa capa gente… Bapho né? A pessoa aqui tá mais do que ansiosa para conhecer a história de Malikah. ❤

É isso mores! Espero que vocês tenham amado a entrevista tanto quanto eu. ❤

Beijos,

Malu

Anúncios

2 comentários sobre “[Entrevista] Papo literário com a escritora Marina Carvalho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s